Trabalhar em uma pequena ou média empresa no Brasil pode significar adicionar algumas horas extras ao expediente. Estudo realizado pela Sage mostra que os funcionários de PMEs do Brasil são os que mais trabalham, na comparação com outros 10 países, entre eles Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha e Espanha.

Além das horas habituais, os brasileiros trabalham 5,8 horas mais por semana. A média mundial é 3,91 horas extras semanais, segundo a pesquisa que contou com a participação de mais 2,6 mil empresas, por meio de seus responsáveis, com até 100 funcionários em 11 países.

No Brasil, depois de volume de trabalho, os entrevistados citaram o amor pela atividade profissional como um dos principais fatores para justificar o tempo a mais no escritório. Na opinião de Jorge Carneiro, presidente da Sage no Brasil, a ligação emocional com o trabalho mostra-se muito forte por aqui. “O sentido de sucesso no Brasil está muito conectado ao amor pelo que faço”, diz Carneiro.

A pesquisa também mostra que a tecnologia pode mudar este cenário de longos expedientes. “Entre os brasileiros, 42% citaram que o uso da tecnologia poderia reduzir o tempo a mais no trabalho. Número maior do que a média global que foi de 27%”, diz Carneiro.

Entre as ferramentas tecnológicas disponíveis, os brasileiros, além de e-mails por smartphones, dão mais importância para as conferências de vídeo, áudio ou pela internet. “Entendem como ferramentas importantes para superar as dificuldades de locomoção por conta do tamanho do país”, diz o presidente da Sage.

Navegue pelas fotos para ver mais dados da pesquisa e conferir onde se faz mais e menos horas extras, na comparação entre 11 países.