Usinas de tratamento de resíduos sólidos com geração de energia limpa

Publicado em 01/06/2015

Processamento correto para resíduos sólidos

Usinas de tratamento de resíduos sólidos com geração de energia limpa
Usina para Tratamento de Resíduos Sólidos com geração de energia Limpa.

Lei 12305/2010 sobre Resíduos Sólidos

As Prefeituras necessitam se adaptar às novas leis sobre os Resíduos Sólidos, sob pena de não receberem mais recursos da União para projetos ambientais.

Trazemos para o Brasil as Usinas Térmicas de Leito Fluidizado que utiliza lixo para geração de energia limpa. Todo lixo Urbano (resíduos sólidos) coletado é tratado na Usina e seu produto final é apenas 3%, em forma de pedras pequenas que podem ser utilizadas na construção de barragens, estradas e etc...

Todo o Sistema é viabilizado com recursos próprios, sem ônus para as Prefeituras.

Nossas usinas de tratamento de resíduos eliminam os aterros sanitários, desintegram o lixo através de um processo que gera energia elétrica. A energia gerada pode ser comprada pela Prefeitura, a custos menores que os atuais. A viabilização para as pequenas cidades pode ser feita através de Consórcios Intermunicipais.

Solução: Implantação de Usinas de Tratamento de Resíduos Sólidos com geração de energia.


Processamento de Resíduos Municipais, Lixo Hospitalar e Resíduos Industriais com tecnologia de primeiro mundo.

 

APRESENTAMOS ABAIXO A  PROPOSTA QUE FAZEMOS PARA AS PREFEITURAS E CONSÓRCIOS INTERMUNICIPAIS PARA INSTALAÇÃO DE USINA PARA TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS COM GERAÇÃO DE ENERGIA LIMPA

 

PROPOSTA PARA IMPLANTAÇÃO DO PROJETO

 

FASE I - Recepção, preparação e estocagem do RSU transformado em CDR

 

 - Estudos, avaliações, aquisição da área,  licenciamento ambiental, projetos, instalação da planta e gerenciamento.

 

 - Até 60 dias, a partir da data de assinatura do contrato, é o prazo de execução e entrega do projeto ambiental da FASE I (transformação do RSU em CDR) ao órgão competente.

 

 - Até 180 dias, a partir da emissão da Licença de Instalação por parte do órgão competente e da emissão do Alvará de Construção da planta, é o prazo de entrada em operação da planta I.

 

 - A participação financeira e operacional do empreendimento será exclusivamente de responsabilidade do                  empreendedor, sem participação do Município.

 

-  O investimento estimado para a implantação da FASE I, será informado  em proposta financeira oficial entregue ao município ou consórcio de municípios, após confirmação do acordo de parceria entre as partes.

 

 FASE II - Processamento do CDR, gerando energia.

 

 - Projeto, gerenciamento e implantação.

 

 - Edificação da planta;

 

 - Aquisição de todos os equipamentos;

 

 - Montagem do sistema para recepção, secagem, processamento e destinação final do CDR e de outros tipos de resíduos, com geração de energia;

 

 - Até 360 dias, a partir da emissão da Licença de Instalação da FASE II (destinação final do CDR com recuperação energética) por parte do órgão competente e da emissão do Alvará de Construção da planta, é o prazo de entrada em operação da planta II.

 

 - A participação financeira e operacional do empreendimento será exclusivamente de responsabilidade do empreendedor, sem participação dos Municípios.

 

 -  O investimento estimado para a implantação da FASE II, também será informado em proposta financeira oficial entregue ao Município ou Consórcio de Municípios, após a  confirmação do acordo de parceria entre as partes.

 

 - O projeto não interfere na coleta e transporte dos RSU, não havendo portanto mudanças institucionais.

 

 - O processo altera a destinação final e definitiva do RSU transformando-o em combustível derivado de resíduos (CDR) para posterior tratamento térmico e geração de energia, sem geração de gases nocivos.

 

 - R$ 80,00 (oitenta reais) – É o valor que o município pagará ao empreendedor por tonelada entregue na planta.

 

Benefícios:

 

 - Geração de energia elétrica limpa e renovável;

 

 - Geração de empregos diretos e indiretos;

 

 - Aumento de arrecadação do município através de impostos;

 

 - O município receberá benefícios e repasses do governo federal e estadual;

 

 - Melhor qualidade de vida à população, pois não haverá nenhum tipo de contaminação (solo, lençol freático, atmosfera e através de vetores).

 

Salientamos que não há custos para o poder público, desde a compra da área até a construção e operação da usina.

  

Nossas usinas estão presentes em vários países da Europa e também nos Estados Unidos e Canadá.

 

Nossa primeira Usina da América do Sul será inaugurada em Palmital-SP e atenderá 25 municípios participantes de um Consórcio (CIVAP). Sua operação se iniciará no final de Junho/2015 , quando estará disponível  paraa visitação.

 

Informamos que para viabilizar a implantação desse projeto, é necessária uma quantidade mínima de 200 toneladas ao dia. Cidades de pequeno porte podem formar Consórcios intermunicipais para que possam ser atendidas, como foi o caso do consórcio CIVAP.

 

Com a entrada em operação da PRIMEIRA FASE, o projeto resolve o problema da destinação correta dos resíduos seus passivos ambientais.

 

Há viabilidade de implantarmos nossa Usina dentro de um Aterro (desde que o mesmo receba uma quantidade mínima de 200 toneladas ao dia), o que iria eliminar completamente a lixo. evitar contaminação do solo e outros fatores que agridem o meio ambiente e a saúde da população.

Estamos à disposição para Reuniões, conferências e trocas de informações.

Contato:

Augustinho Dândalo

Diretor de novos negócios

(16) 3419-6685      (16) 9 9616-9855 (VIVO)        9 8147-2211 (TIM)

 

 www.ellosustentavel.com.br

 

Seguem apresentação e vídeos abaixo.

 

ACESSE:

Apresentação Usina:

https://drive.google.com/file/d/0B11TS2-jXZmGZTRnS1RaYzl2cVE/edit

 

Vídeo embalado

APRESENTAMOS NOSSA PROPOSTA PARA INSTALAÇÃO DE USINA PARA TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS COM GERAÇÃO DE ENERGIA LIMPA

  

 

Vídeo

Fotos


Categorias: Produtos

 

 

Mais Notícias

Página 1 de 90